quinta-feira, novembro 30, 2006

Rádio Escola

Pelo 2º ano consecutivo estou responsável pela dinamização da Rádio Escola, na EB2,3 de Alpendorada. Se no ano passado era porque tinha interesse nisso, este ano é por carolice e por gostar de fazer algo que anime o recinto escolar.
Este ano o espaço da rádio foi colocado no polivalente - em espaço projectado por mim e que a meu ver ficou porreiro. é um espaço em que há boas condições de trabalho, há um contacto entre ouvintes e locutores e ainda está num espaço previligeado para os alunos. Este ano há ainda melhores condições, já que a aparelhagem de som funciona bem melhor que no ano transacto.
Na semana passada começaram experimentalmente as emissões da Rádio, sendo esta dinamizada por grupos de alunos desta escola que foram seleccionados por mim. Pelo que tenho visto, acho que foram bem escolhidos e que estão a dinamizar condignamente o espaço.
Até já recebi elogios e eu próprio estou contente com o desempenho destes grupos, que têm mantido uma postura ordeira e empenhada.
No inicio do ano lectivo prometeram-me certas coisas que eu ingenuamente passei palavra a esses grupos. A promessa de um computador iria revolucionar o funcionamento da rádio e o mesmo foi prometido, mas hoje quando perguntei pelo dito cujo no executivo local, levei como resposta uma gargalhada e um silêncio que quer dizer muito.
Tenho muita pena, mas não irá haver computador para a rádio, tendo a mesma que funcionar como está actualmente.
No entanto estou convicto que mesmo assim as coisas correrão bem e que a experiência será enriquecedora para todos os intervenientes.
Quanto a mim, andarei sempre por perto de maneira a proporcionar as melhores condições possiveis de trabalho a esses grupos dinamizadores da rádio.

sexta-feira, novembro 17, 2006

Feira de S. Martinho

Após um adiamento devido á greve da função pública, realizou-se esta sexta-feira a Feira de S. Martinho na minha escola.
Devido á incerteza das condições climatéricas achou-se por bem que a feira fosse realizada dentro das salas de aulas. Isso tirou um pouco do brilho á feira (a meu ver) e um pouco de grandiosidade, já que as diferentes barracas estavam mais dispersas, a confusão foi muita e as condições por vezes não eram as melhores.
Este ano apoiei duas turmas - o 9º C e 0 9º D, ou seja foi na minha disciplina de Área de Projecto e Educação Tecnológica que se realizaram as respectivas barracas. Enquanto que no 9º C houve grande empenhamento e dedicação (até fiquei admirado!) no 9º D a coisa já não foi bem assim. Gostaria por esse facto de dar os parabéns ao 9º C pelo seu empenho e gostaria muito que a sua barraca fosse premiada, já que deu muito trabalho a realizar, tinha paineis muito bonitos e a própria estrutura da barraca não estava má. Mas como em tudo nunca é dado o valor do trabalho ali efectuado e ainda por cima a barraca ficou situada num sitio muito acanhado onde o seu esplendor não pode ser observado.
Em relação ás restantes barracas, vi coisas muito interessantes, vi alunos muito empenhados, dedicados á causa e penso que devem ser recompensados por todo este esforço e dedicação.
Em relação ao dinheiro angariado, foi muito - cerca de 3800 Euros.
Foi um dia em que a escola recebeu a comunidade e em que a multidão foi muita, a confusão também e em que a animação reinou - bombos, grupos de cantares, idosos, jardins de infância, outras escolas vieram ao nosso espaço mostrar-se e fazer a festa.
Pena é que alguns professores pouco puderam tirar proveito desta animação. Isto de ter muitas actividades e de ser professor de uma disciplina prática, faz de nós por vezes, o preto lá da zona.
Mas o que interessa é que tudo correu bem e para o ano há mais concerteza.
Bem hajam aos alunos, aos professores e á comunidade em geral. E já me esquecia aos funcionários também - que tem de limpar todo o lixo que ficou...
Ficam algumas fotos do acontecimento...



(Barracas do 9º D e 9º C respectivamente)









(panoramas da multidão na feira)

segunda-feira, novembro 06, 2006

Projecções Ortogonais

São um meio de representação gráfica que permitem uma análise detalhada de todas as partes de um objecto (de todas as vistas). Baseia-se na projecção ortogonal da peça em três planos perpendiculares:
· Plano Vertical (Alçado) – vista de frente
· Plano Horizontal (Planta) – vista de cima
· Plano Lateral (Perfil) – vista de lado

Representação em Perspectiva

Trata-se de uma técnica de representar os objectos nas suas três dimensões, na superfície plana, tal como são vistas. É uma representação gráfica, que pode não mostrar os tamanhos reais da peça, mas sim os seus aspectos aparentes.
Podemos dividir as perspectivas em quatro tipos:
1. Cavaleira;
2. Isométrica;
3. Dimétrica;
4. Cónica;

quinta-feira, novembro 02, 2006

Desenho Técnico

Representação gráfica rigorosa, baseando-se num conjunto de regras e normas, que tem como principal objectivo facilitar a leitura dos desenhos (elo de ligação entre o desenhador ou projectista e a pessoa ou pessoas que vão realizar o projecto).
Surge da necessidade de representar com rigor o espaço e os objectos. Para a execução do desenho existe uma grande variedade de materiais e instrumentos, alguns dos quais já em desuso, mas que deves conhecer e saber utilizar adequadamente.
É uma linguagem universal de representação e comunicação que tem como principal objectivos elaborar, guardar, transmitir e receber ideias e conceitos.
  • Equipamentos de Desenho

    Meios Informáticos específicos á área;
    Estirador;
    Máquina de desenhar;
    Régua, Esquadro, Transferidor, Compasso
    Lápis, caneta, borracha, apara-lápis;

  • Normas do Desenho Técnico (NP ou ISO)

    Facilitar a leitura de desenhos e projectos por pessoas de nacionalidades diferentes;
    Simplificar processos de produção;
    Unificar as características dos aparelhos, máquinas, instrumentos e objectos em geral;

    · Papel (tipos, gramagem, formatos normalizados);
    · Tipos de Linha (tipo e espessura);
    · Legendas, Letras e Algarismos;
    · Escalas (natural (1/1), ampliação (2/1), redução (1/2))
    · Cotagem – informações escritas no desenho e representadas por linhas, setas, símbolos, valores (cotas);

  • Aplicações do Desenho Técnico

    Desenho Topográfico
    Desenho de Sondagens e Cartas, plantas ou cortes geológicos;
    Desenho Arqueológico
    Desenho de Electrotecnia, Mecânica, Civil, Arquitectura, etc.